8 Causas ou agravantes de TODOS os Sintomas e Doenças

8 Causas de Sintomas e Doenças

(Provocam, mantêm ou agravam)

 

Todo #sintoma ou #doença que você pensar, acompanhar ou vivenciar é causado ou piorado por um ou mais destes fatores:

 

-Inflamações

-Distúrbios no funcionamento Mental

-Estresse Oxidativo excessivo

-Intoxicações

-Infecções

-Carências / Deficiências

-Genética / Epigenética

-Acidentes / Fatalidades / Imprevistos

 

(Você #SabiaDisto? Já tinha percebido, pensado nisto?)

 

*Alguns podem perguntar: “Mas, Dr. Icaro, e o Estilo de Vida, que o Sr. sempre diz que é TÃO importante, cadê”??? A resposta é simples: BOM Estilo de Vida previne doenças (ou melhor trata-as e até cura-as) por agir em múltiplos destes pontos! Estilo de Vida TOP = www.icaro.med.br/SAUDE (neste link você encontrará o material básico para ajudar a recuperar, manter e otimizar sua Saúde, da forma mais natural e efetiva possível).

 

 

ou em

 

8 causas de sintomas e doenças – www.icaro.med.br

Publiée par Icaro Alves Alcântara sur dimanche 15 avril 2018

 

**Viu que “falta de remédios” NÃO é “causa” de doenças? Tanto quanto “tomar remédios” NÃO é garantia de Saúde.

 

Este vídeo é sobre estas 8 CAUSAS: mostro para vocês a importância de cada um destes fatores, detalho-os, como afetam negativamente a maioria dos sintomas e doenças e dei dicas para vocês abordarem e resolverem-nos (quando possível).

 

Bom final de semana!

Ícaro Alves Alcântara
Médico, Professor e Palestrante
Especialista em Homeopatia
Atuação em Estratégia Ortomolecular em Medicina, Qualidade de Vida, promoção de Hábitos Saudáveis e Estilo de Vida.
Terraço Shopping – torre A – sala 317 – Brasília – DF (61) 96467775 e 32349069 (Também contato para palestras, cursos e eventos)
Instagram.com/DrIcaroAlves
Facebook.com/DrIcaroAlves
11 Hábitos em 11 Semanas (nas principais livrarias, também virtuais)
Ebook para download: Bit.Ly/11Habitos
App gratuito para celulares e tablets: Gerenciador Saúde Dr. Icaro
YouTube.com/DrIcaroAlves (centenas de vídeos para você, em Saúde)
www.icaro.med.br/Palestras
Acesse:
www.icaro.med.br/SAUDE
www.icaro.med.br/DegrausDaSaude
www.icaro.med.br/60Dicas

 – – – – – – – – – –

 

Texto que escrevi sobre o assunto em Abril/18:

 

O foco deste site é Promoção da Saude MAS é impossível deixar de falar um pouco do que mais acontece com quem NÃO a tem, não dá a devida importância para ela: Sintomas e DOENÇAS. Até porque a maioria das pessoas busca mais ativamente atenuar ou eliminar “incômodos” já existentes em Saúde que evita-los via Prevenção e Estilo de Vida mais adequados.

 

Lá no site eu gravei um vídeo explicando quais são as 8 causas de TODOS os #Sintomas e #Doenças que você possa imaginar e pensar em #PREVENIR ou tratar com #SUCESSO. Confiram aqui: www.icaro.med.br/8Causas

 

Entretanto, posso brevemente sintetizar os problemas relacionados a estas 8 maiores  causas detalhadas – É importante conhece-las porque resolver as “causas” certas é o passo mais útil e efetivo que podemos tomar rumo a obter, manter e melhorar Saúde de verdade :

 

📌Carências / Deficiências

Mesmo a melhor máquina do mundo vai funcionar MAL se não tiver materiais disponíveis, seja para comporem sua estrutura, seja para servirem de combustíveis para o seu funcionamento: um carro não funciona sem gasolina, óleos, fluidos e a falta de um deles acaba prejudicando o bom funcionamento “do todo” mesmo que haja abundância dos demais, não é? No corpo humano, máquina mais perfeita já criada, ocorre o mesmo: a falta de meramente UMA substância já impede o melhor funcionamento de tudo. Por exemplo, a falta de Magnésio prejudica mais de 200 processos metabólicos; a falta de Vitamina D3 prejudica a expressão correta de milhares de genes, etc.

 

📌Inflamações

Tudo que AGRIDE uma parte do corpo, provoca ali uma reação de inflamação, já que esta é parte fundamental do legítimo esforço do organismo de parar a agressão, reparar os danos e tornar a parte envolvida mais forte (quando possível) ante novas agressões similares no futuro: agressão, aqui, pode ser algo mental ou físico, químico ou biológico, real ou imaginário – desde uma pancada no dedão do pé a uma situação estressante, uma infecção a uma intoxicação alimentar, desde um abuso de bebida alcóolica a um pensamento ruim recorrente.

O problema é que inflamações muito intensas e/ou muito duradouras tendem a produzir várias substâncias químicas denominadas “mediadores inflamatórios” que chegam à corrente sanguínea e assim atingem todo o organismo, potencialmente inflamando os locais onde chegarem: também por isso quando temos uma gripe ou infecção mais forte tendemos a ficar com humor mais “para baixo” (o cérebro inflamado tende a tornar-se mais ansioso ou deprimido e infecções são causas de inflamação), as articulações e músculos podem doer mais, etc.

Some-se a isto a chamada “Inflamação Subclínica” que é aquela de baixo grau mas comum na maioria das pessoas, constante e que os exames convencionais não costumam detectar, sendo causada principalmente por Hábitos de Vida ruins (sobretudo má alimentação, sedentarismo e intoxicações recorrentes): causa ou agrava centenas de sintomas e doenças e ainda é subvalorizada pelas abordagens mais convencionais em Medicina.

📌Intoxicações

Existem basicamente 2 tipos de toxinas: as substâncias que sempre são tóxicas (como as das drogas ilícitas, da fumaça do cigarro e de metais tóxicos como arsênico, chumbo e mercúrio) e aquelas que tornam-se assim quando o organismo é exposto a elas em excesso (nutrientes em geral, medicamentos, etc – todo excesso faz mal). Toda intoxicação sobrecarrega os sistemas desintoxicantes do organismo (Fígado, intestinos, rins, pele, pulmões e sistema linfático, sobretudo) e, além de poder causar dano direto a células/tecidos/órgãos, “rouba” do organismo energia e recursos (para operacionalizar os processos de desintoxicação e reparo) que, de outra forma, seriam usados produtivamente em muitas outras funções orgânicas; e lembre-se que, na maioria das pessoas, energia e recursos não sobram (mais comumente, faltam) e este quadro tende a piorar com o envelhecimento e Estilo de Vida ruim: quando faltam energia e/ou recursos, adoecemos. Simples assim.

 

📌Distúrbios no funcionamento Mental (sobretudo Stress, ansiedade e depressão)

O conjunto de áreas cerebrais responsável por nossas emoções e comportamentos sociais é chamado de Sistema Límbico e ele atua no organismo, fisicamente, sobretudo através de 2 dos seus componentes principais, a Amigdala (cerebral, é claro) e Hipotálamo: estes “traduzem” os estímulos emocionais como motivação, raiva, prazer, medo (etc) em hormônios que assim afetarão outras glândulas, que em resposta produzirão outras dezenas de hormônios e assim TODO o organismo (Entenda a importância dos hormônios em www.icaro.med.br/MODULACAO e www.icaro.med.br/HORMONIOS). Ou seja, uma vez que nossos pensamentos sempre contêm emoções, via cérebro, assim afetam o metabolismo (velocidade e qualidade de funcionamento do nosso corpo), a todo momento, das mais diversas formas. Por isso fala-se tanto que “o que pensamos tem grande poder de cura ou de adoecer” e a Neurociência já comprova que nosso padrão de pensamento até permite a regeneração de neurônios, criação de novos e estabelecimento de conexões a todo momento, durante toda a vida: tudo isto baseado no que mantemos mais frequente, alimentamos, em nossas mentes!

 

📌Infecções

De acordo com a Wikipedia: “Infecção (português brasileiro) ou infeção (português europeu) é a invasão de tecidos corporais de um organismo hospedeiro por parte de organismos capazes de provocar doenças; a multiplicação destes organismos; e a reação dos tecidos do hospedeiro a estes organismos e às toxinas por eles produzidas. Uma doença infecciosa corresponde a qualquer doença clinicamente evidente que seja o resultado de uma infeção, presença e multiplicação de agentes biológicos patogênicos no organismo hospedeiro. As infecções são causadas por agentes infecciosos, como os vírusviroides e priões, por micro-organismos como as bactérias, por nematódeos, por artrópodes como as carraçasácarospulgas e piolhos, por fungos e por outros macroparasitas”. Ou seja, tudo que nos invada e multiplique-se dentro de nós, causando lesões, está nos infectando e acreditem: isto ocorre a todo momento, dezenas de vezes por dia – não adoecemos na maioria das vezes porque um sistema imunológico competente habitualmente mata o conjunto de invasores antes que o mal fique grande demais E nossos sistemas de reparo silenciosamente trabalham, de maneira incessante. Ocorre que tudo isto gasta BASTANTE energia e recursos que, não raras vezes, faltam e têm que ser “desviados” de outras áreas e processos importantes do organismo gerando fragilidades e distúrbios.

 

📌Estresse Oxidativo excessivo

Inúmeras reações químicas normais dentro do nosso organismo (sobretudo envolvendo oxigênio), em sua maioria fundamentais à nossa existência acabam gerando como “resíduo” os chamados radicais livres que, normalmente, são neutralizados por sistemas biológicos que temos para este fim (junto às micro-lesões que por vezes causam): por exemplo, o combate a infecções usa muito a produção local controlada de stress oxidativo para matar invasores e o simples fato de respirar, a todo momento, gera estes radicais livres. O problema é que, em excesso, ele é altamente inflamatório e lesivo, prejudica os mecanismos de reparo e aumenta as chances de mutações genéticas que podem levar a mais lesão, muitos sintomas, causar/agravar doenças ou até tumores/câncer. Novamente, o que mais leva a stress oxidativo descontrolado são os fatores já falados acima, que ou geram excesso de radicais livres ou prejudicam o funcionamento dos sistemas que naturalmente temos para combate-los.

 

📌Genética / Epigenética

Durante muito tempo a Ciência fez-nos acreditar em sentenças como: “se você é mulher e há vários casos de câncer de mama em familiares, cuidado pois você deve desenvolver também”; até um paciente meu disse certa vez (equivocadamente) que estava convencido que câncer era uma doença predominantemente genética, como Alzheimer, várias reumatológicas, etc. Hoje em dia bem sabemos que “não é bem assim”: nossas tendências genéticas familiares podem aumentar nossas chances de desenvolver algo (seja uma doença ou um traço-forte familiar, protetor ou de resistência) mas isto não costuma passar de 30%: ou seja, alguém que cuide-se bem (sobretudo Estilo de Vida) pode passar a vida sem doenças cardiovasculares mesmo sendo de família onde quase todo mundo as apresenta; ao mesmo tempo em que quem deixe a saúde para segundo plano bem possa ser “a pessoa mais doente” de uma família em geral extremamente saudável e longeva. Por que tudo isto? Simples: Modificação do DNA e Epigenética.

Deixem-me explicar um pouco de Genética: o núcleo de cada uma das nossas células carrega o nosso DNA (entre 20 a 25 mil genes), que é uma mistura do que herdamos dos nossos pais e é ele quem contém toda a nossa “receita de bolo”: como “nascemos para” ser (estruturalmente), funcionarmos, pontos fortes e fracos; quando uma célula da pele precisa multiplicar-se, por exemplo, “abre” o DNA e “lê” a parte dele que ensina a multiplicar-se; quando uma célula glandular precisa produzir um hormônio, abre O MESMO DNA mas lê outra parte, a que corresponde a como produzir aquele hormônio; e assim por diante; ou seja, mais que quais são as características do seu DNA, o fundamental mesmo é como ele é “lido”, interpretado e suas informações executadas.

Sabemos atualmente que a todo momento nosso DNA está mudando, bem sutilmente, de acordo com fatores como os citados até o momento neste texto, sobretudo relacionados ao Meio Ambiente a que somos expostos e nossos Hábitos de Vida mas como e quanto isto se processa ainda é uma área de pouco conhecimento comum. O que mais sabemos na atualidade é que OS MESMO FATORES acima são capazes de alterar COMO (e quanto) nosso patrimônio genético (DNA) é lido e “executado”, a cada momento – a isto denomina-se Epigenética: quando e com qual frequência um gene será lido ou ignorado. Alguns exemplos:

– Pessoa com vários casos de Alzheimer em familiares próximos, portadora de genes mais comumente relacionados com a doença e que não cuida bem da sua Saúde: maiores chances de desenvolver a doença e de maneira mais precoce e agressiva, com evolução mais rápida;

– Pessoa como a acima mas que cuida bem da Saúde (explico como aqui: www.icaro.med.br/SAUDE): possivelmente nunca desenvolverá a doença ou, se ocorrer, de forma branda e com melhor prognóstico e/ou melhor resposta a tratamentos e controle (até mesmo cura);

– Indivíduo proveniente de família sem qualquer histórico de doenças e que cuide bem da Saúde: possivelmente vai viver muito e Bem!

– O mesmo indivíduo acima MAS que cuide mal da Saúde: deve desenvolver várias doenças e possivelmente vai transmitir as “novas tendências” que adquiriu, pelo Estilo de Vida ruim, via genética, para as novas gerações.

 

Entendeu? Genética é tendência e não sentença.

 

📌Acidentes / Fatalidades / Imprevistos

É claro que todos estamos sujeitos a imprevistos, situações “não-intencionais”: Acidente de trânsito, quedas, queimaduras, exposição excessiva a algum fator agressor (fumaça muito intoxicada, radiação), picada de algum inseto/bicho, etc. Nestes casos, se não for muito grave a ocorrência, quem cuida bem da saúde tende a ter menos sofrimento, menos lesões e recuperar-se melhor delas; e ao contrário para quem já acidentou-se tendo o organismo fragilizado…

O tratamento inadequado do “imprevisto” também é fator a ser considerado: denomina-se iatrogenia o “estado de doença, efeitos adversos ou complicações causadas por ou resultantes do tratamento médico” mas, infelizmente, pouco está sob controle do paciente.

Entretanto, aqui temos que considerar, seriamente, se estamos PREVENINDO IMPREVISTOS de verdade, fazendo direito nossa parte (ou não são tão-acidente-assim):

– Estamos realmente atentos no trânsito ou mexendo no celular?

– Usamos sempre equipamentos de proteção individual nas situações em que a Lei sugere?

– O stress tem prejudicado o julgamento em situações de decisão?

– Executamos tarefas de potencial risco com a devida atenção a isto?

– Colocamo-nos em perigo sem real necessidade disto?

 

Em tudo isto o melhor é prevenir já que, quando ficam sequelas, estas decerto prejudicam o funcionamento orgânico de alguma forma e demandam adaptações por parte de cada um, podendo levar a distúrbios em Saúde.

 

Sugiro que você procure dar mais atenção a tudo isto daqui pra frente… A maioria das pessoas NÃO DÁ mas sua saúde decerto agradecerá MUITO!

 

*Nota final: Não pense que deixei os #HabitosSaudaveisDeVida de fora! Como você pôde ler, #EstiloDeVida ruim afeta negativamente o organismo por ocasionar ou agravar VÁRIAS das “causas” acima; de fato, muitas prevenções “dão errado” por aí e vários tratamentos falham quando as pessoas investem mais (ou antes) em tratamentos e #medicamentos que em corrigir os fatores acima, que explico detalhadamente no www.icaro.med.br/8Causas e ainda mais no www.icaro.med.br/SAUDE.

Comments

Deixe um Comentário

Enviar

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar