“Remédios” para emagrecer – Minha opinião sobre o assunto

Emagrecimento Saúde

Há pouco mais de 1 semana uma jornalista de jornal bastante conhecido aqui no DF contatou-me pedindo minha opinião sobre este assunto: “remédios” para emagrecer; bem… Acredito que a íntegra do que respondi a ela possa melhor esclarecer-lhes não só sobre meu ponto de vista mas sobre o tema em si, para o bem de todos. Visando ajudar, portanto, segue a entrevista, mas antes alguns avisos e sugestões:

–       Quer saber mais sobre o que penso ser um emagrecimento realmente saudável, leia o conteúdo do meu site www.icaro.med.br, sobretudo a Cartilha do Emagrecimento Saudável, disponível neste link: https://www.icaro.med.br/artigos/page/2/?s=emagrecimento

–       Sempre importante frisar o óbvio, básico e fundamental: NÃO há resultados em SAÚDE sem Hábitos Saudáveis de Vida. Leia mais sobre eles em https://www.icaro.med.br/artigos/artigosemsaude/habitos-saudaveis-de-vida/

–       Medicamentos e tratamentos somente auxiliam seu organismo a obter os resultados esperados (e possíveis), que somente virão se você der condições para seu corpo e mente funcionarem direito (principalmente água, oxigênio, nutrientes e desintoxicação); NUNCA caia na ilusão, tão comumente vendida quanto danosa, de que algum suposto “remedinho mágico” possa fazer milagres sem que você tenha que minimamente buscar ter uma vida mais saudável: se você optar por iludir-se decerto descobrirá, da pior forma possível, mais cedo ou mais tarde, que só perdeu tempo e saúde no processo de negligenciar as necessidades do seu organismo

–       As respostas a seguir são a minha opinião no assunto, devidamente embasadas em muito estudo (constante e atualizado) e milhares de pacientes tratados em consultório mas de forma alguma têm a mínima pretensão de constituírem-se em verdade absoluta e inquestionável; e até ao contrário: comentários e criticas são sempre bem vindos pois são necessários a qualquer processo evolutivo, pelos quais agradeço!

Sobre os questionamentos feitos:

PERGUNTA: Como funcionam os remédios para emagrecer no organismo?

Há basicamente 4 categorias:

1 – Os que diminuem a absorção de gorduras e carboidratos nos intestinos (p.ex.: quitosana, orlistat, cassiolamina, faseolamina, psyllium)

2 – Os que “aceleram” o metabolismo como um todo (e reduzem apetite) “à força” – p.ex.: anfepramona, sibutramina, femproporex, dietilpropiona, Pholia magra
* São os que mais causam efeitos colaterais porque fazem efeitos como o da adrenalina: aumento da pressão cardíaca, da freqüências dos batimentos cardíacos, da ansiedade, da agitação, …

3 – Os que aumentam a termogênese (gasto de energia para gerar calor) – p.ex.: Citrus aurantium, Garcinia, L-carnitina, Cártamo

4 – Os que desaceleram a digestão: Slendesta, Pholia negra, Irvingia Gambonensis
** Lembremos que muitas destas substâncias encaixam-se em mais de uma categoria básica
PERGUNTA: Em quais casos eles devem ser usados?

Na minha opinião, SOMENTE para ajudar o paciente que já tem Hábitos Saudáveis de Vida (https://www.icaro.med.br/artigos/artigosemsaude/habitos-saudaveis-de-vida/page/2/) ou está tentando tê-los de verdade, em seus resultados. O uso (e abuso) de “remédios para emagrecer” por pessoas que não melhoram seus hábitos está associado não só a resultados ruins mas também a danos à saúde, já que “força” o organismo além dos seus limites, muitas vezes sem a contrapartida de nutrientes, água e descanso adequados.
PERGUNTA: Atualmente, a venda de remédios para emagrecer está proibida pela Anvisa. Qual a sua opinião sobre isso?

Infelizmente, as medidas de fiscalização não têm dificultado o acesso e prescrição abusivos destes como seria necessário à saúde da população e recebo com muita freqüência no consultório pacientes que buscam outras alternativas (mais “naturais” e com menos efeitos colaterais) para emagrecer ou mesmo reparar os danos causados pelo uso errado destes medicamentos (ansiedade, pânico, depressão, fadiga, “efeito sanfona”, distúrbios orgânicos diversos). Assim sendo, sou obrigado a ser favorável à medida mais radical: proibição dos “controlados” para emagrecimento.
PERGUNTA: É possível emagrecer fazendo uso apenas de remédios como Sibutramina e PholiaNegra? Quais seriam as conseqüências para pessoas que optam por investir apenas em remédios, sem exercícios físicos e dieta balanceada?
A perda de peso APENAS com o uso destes medicamentos, em alguém com hábitos de vida ruins, será às custas de perda não só de gordura mas também de água, minerais e mesmo proteínas (perda de massa muscular e óssea, por exemplo): ou seja, NÃO é saudável, “sacrifica”/estressa o organismo e tende a fazer o peso voltar depois (mais sob a forma de gordura – o chamado “efeito sanfona”: o organismo tende a acumular para “não passar necessidade” de novo). Ou seja: o resultado tende a ser ruim mas, quando perceptível, vem associado a grande desgaste do organismo que pode até adoecer.

PERGUNTA: Qual a diferença entre fitoterápicos e remédios como a Sibutramina?
A diferença básica é que os fitoterápicos são extratos de plantas e remédios como a Sibutramina são sintéticos (“químicos”, produzidos em laboratório); e ambos podem estar associados a efeitos colaterais mas estes costumam ser mais evidentes com o uso dos “químicos”
PERGUNTA: Qual a maneira correta de usar remédios emagrecedores?
Sem dúvida, somente sob orientação médica competente, por curto período de tempo e SEMPRE associados a melhoria dos hábitos de vida

PERGUNTA: Existem efeitos colaterais durante e após o uso desse tipo de medicamento? Quais?

Para a sibutramina e similares, são algo freqüentes sintomas de “hiper-estimulação”, por exemplo: aumento da pressão arterial e freqüência cardíaca, dor de cabeça, sensação de boca seca, enjôos, tremores, perturbações do funcionamento intestinal, sudorese, ansiedade, dificuldade de concentração.

Um abraço e SAÚDE para todos!

Ícaro Alves Alcântara

www.icaro.med.br

Twitter: @qualidade_vida

 

>>> Sobre EMAGRECIMENTO saudável e efetivo, acesse este link para um dos artigos mais atuais no site: https://www.icaro.med.br/artigos/emagrecimento-aspectos-importantes.html/

 

Comments

1 thought on ““Remédios” para emagrecer – Minha opinião sobre o assunto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.