A Primeira Pergunta que TODO Profissional de Saúde deveria fazer para seu paciente

 

Post meu no Instagram.com/DrIcaroAlves e Facebook.com/DrIcaroAlves em Agosto/18:

 

“Até que Enfim!

 

Recebi esta imagem em um grupo de colegas médicos “mais convencionais”(muitos reais “alopatas-de-carteirinha”) e fiquei muito feliz em ver que, finalmente, a #Medicina começa a acordar para a NECESSIDADE de focar seus esforços em PROMOVER SAÚDE e não meramente em “tratar doenças”, em trazer BEM-ESTAR e não só controlar sintomas: bom para vocês, pacientes, que ainda precisam contar com a Medicina sobretudo “de convênios” e SUS (nada contra. Necessária e muito nobre, quando bem praticada de forma realmente interessada no BEM do paciente). Parece que este “movimento” citado no slide (apresentado em alguma palestra/curso por aí recentemente, para médicos em geral), ainda tímido e até pouco evidente na “Medicina comum”, data de menos de 10 anos mas nós que buscamos uma abordagem mais Funcional, Holística, #Ortomolecular, #INTEGRATIVA da Medicina já há décadas enfatizamos, pregamos e praticamos (quem faz de verdade, é claro) o que é proposto

 

EU, @DrIcaroAlves, formei em Medicina pela UnB há quase 20 anos e era uma das melhores faculdades de Medicina à época: contava com alguns dos melhores médicos do país como professores e, na disciplina de Semiologia (como colher a História Clínica, abordar e examinar um paciente, em geral), logo aprendemos que o primeiro contato com um paciente deveria começar com uma “pergunta geral”, que permitisse-o falar sobre “seu sofrimento” e descreve-lo, assim fornecendo as pistas mais importantes para o médico chegar aos diagnósticos; ensinamento nobre mas acho que a “pergunta inicial” que aprendemos não é a mais adequada: ao invés de “o que você está sentindo”, o médico deveria perguntar algo como “Como eu posso ajudar”? Esta simples mudança facilmente levaria à alteração do foco na Doença para a ênfase no profissional de saúde como quem realmente esteja interessado em AJUDAR o paciente a recuperar, manter e melhorar sua SAÚDE.

 

Mais tarde, EU mesmo virei professor da Graduação e Pós-Graduações em Semiologia e Exames Complementares (entre outras matérias) e, sobre como OUVIR e abordar o paciente, rapidamente aprendi (e ensino isto há mais de 15 anos, em cursos e palestras por todo o país): se nós, #profissionaisdesaude, deixarmos o(a) paciente falar por pelo menos 1 minuto no começo da consulta (sem interrompe-lo, atentamente e após o “Como posso ajudar” ou “Ser Útil para você”?) ELE(a) dirá o mais importante para saber como ajuda-lo, chegar aos diagnósticos e tratar com mais sucesso e humanamente – basta depois detalhar melhor o que foi dito.

 

Por isso, na minha opinião, os melhores médicos efetivamente FOCAM EM SAÚDE, em como apoiar de verdade o paciente no seu processo de melhoria de #Corpo, #Mente, #Espírito e relações sociais (esta é a definição de Saúde: www.icaro.med.br/4Pilares), desde o primeiro questionamento em consultório à lida com ele, tempo e qualidade de avaliação, exames e diagnósticos, orientações e tratamentos.

Há exceções? É claro que sim! Mas que conheçamos bem “a regra”, para escolhermos melhor quem toca em um dos nossos bens mais preciosos: nossa SAUDE.

 

Boa semana!

 

Ícaro Alves Alcântara

Médico

61 -996467775 e 32349069

Aprenda sobre SAÚDE em : www.icaro.med.br/SAUDE

Comments

Deixe um Comentário

Enviar

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar