Articulações – Você e seu profissional de saúde estão cuidando bem delas?

Artigos Dica do Ícaro Hábitos Saudáveis Produtividade Saúde

Nossas articulações estão em constante movimento (ou deveriam) e por isso sofrem desgaste recorrente, precisando que você dê a elas as devidas condições de manutenção e reparo, constantemente ou corre o risco de perder sua mobilidade, funcionalidade e sofre com dores e inflamações, muitas vezes incapacitantes!

Dicas essenciais para você cuidar melhor das suas ARTICULAÇÕES (e assim evitar ou tratar melhor as dores, artralgias, “Ites” e “Oses” tão comuns por aí):

1 – MEXA-SE!
#Articulações são como dobradiças (por exemplo, de portas): geralmente precisam de movimentação constante ou “enferrujam” e vão travando, fazendo cada vez mais “barulho”, perdendo funcionalidade, esquentando (inflamações) quando utilizadas, deteriorando, ficando cada vez menos móveis e mais “duras” (calcificam, enrijecem, etc) – ou seja, salvo em caso de orientação médica, competente, em contrário, mantenha-se ativo e exercitando ou a saúde das suas articulações tende a ficar cada vez pior;

2– Cuidado com as sobrecargas
Ainda usando o exemplo das portas: se você colocar muito peso em cima de uma porta, as dobradiças suportarão carga excessiva e podem quebrar ou ao menos empenar, o que altera seu bom funcionamento; no nosso organismo ocorre o mesmo: submeter as articulações a excessos, muito intensos ou frequentes (incluindo amplitudes excessivas de movimento, cargas grandes demais ou por muito tempo, aplicação rápida de muita força, impactos) raramente torna-as “mais fortes” e sim tende a lesiona-las, gerando incapacidades transitórias ou até permanentes! Por isso sempre indico que a quantidade e qualidade de exercícios físicos vá intensificando-se gradativamente, de acordo com a vontade e tolerância de cada um e observação cuidadosa e frequente de resultados individuais; por exemplo, um erro comum que tenho visto e recebido em consultório é o de aplicação de atividades físicas intensas como CrossFit (e similares) para gente que era sedentária ou só fazia caminhadas (ou algo leve): o resultado que mais tenho observado é lesões repetidas quando os cuidados acima não são observados!
*Particularmente acho o crossfit um exercício bem intenso mas interessante… Só não indico que seja a primeira escolha para quem está saindo de rotina leve ou inexistente de exercícios, pois seus músculos e articulações podem não estar preparados. Procure profissionais de educação física que entendam a importância disto.

3 – Melhore seu Estilo de Vida
Alguns podem pensar que não há relação direta entre hábitos saudáveis de vida (Estes, fundamentais: www.icaro.med.br/movimento11) e a saúde das articulações mas este é um erro: elas só podem ser recuperadas ou fortalecidas adequadamente em quem tenha bons hábitos de vida (ou o dano acumulado pode tornar-se grave e até irreversível).
Afinal de contas, pense: seu organismo obtém a matéria prima para construir (desde células e tecidos a hormônios) ou transformar o que precisa para viver (e as condições mínimas para isso) da água que você bebe, do ar que você respira, sua alimentação, seu sono, seus exercícios físicos, etc! Ou seja, seus hábitos de vida são fatores determinantes diretos da sua saúde geral, incluindo das suas articulações!

4 – Busque os alimentos (e/ou suplementos, quando necessários) certos
Basicamente, suas articulações beneficiam-se principalmente de água, proteínas e minerais que, sob o comando hormonal completo/correto e estímulo de exercícios adequados, adquirem boa estrutura e funcionamento; remédios podem ser necessários e ajudar, sim, mas não são a base da saúde das suas articulações!
Assim sendo, forneço abaixo os nomes de algumas substâncias e medidas que têm mostrado sucesso ao ajudar na promoção da saúde das articulações dos meus pacientes (ao longo destes quase 20 anos bem sucedidos de profissão, em Medicina):
– Hábitos de vida mais saudáveis – são a origem (e manutenção) de toda saúde, fundamentais: www.icaro.med.br/movimento11 ewww.icaro.med.br/questionario
(estes 2 links vão te ajudar a otimizar significativamente seus hábitos de vida)
– Colágenos de qualidade como o Genacol, UC-2 e hidrolisados de qualidade (como Naara e similares) – composições e funções diferentes: estude sobre eles!
(Sobre o UC-2: http://www.pharmanostra.com.br/…/cont…/insumos/U/UC-II_9.pdf)
– Glucosamina + MSM (para isto gosto do Triflex, da GNC ou de manipulação em boas farmácias
– Omega 3: em geral, ajuda na antiinflamação natural e no reparo das articulações
– Move pode ajudar (anti-inflamatório natural – http://www.pharmanostra.com.br/…/conteudo/insumos/M/Move.pdf)
– Equilíbrio hormonal – Níveis hormonais adequados são fundamentais para que os tecidos saibam o que fazer com os nutrientes que recebem, como por exemplo reparar/reforçar estruturas articulares: quando determinados hormônios estão desequilibrados a saúde das articulações deteriora o que pode levar a inflamações e degenerações delas, com consequentes incapacidades.
– Quânticos podem ajudar, como Traumatox, Movimenthum e Liganum (veja mais sobre eles no fisioquantic.com.br)
**É claro, NÃO tome nada por conta própria! Converse sobre tudo isto com seus profissionais de saúde competentes para avaliar se são adequados para seu caso

5 – Alguns alimentos podem ser bem inflamatórios para a maioria das pessoas e por isso seu consumo crônico levar à piora de sintomas de locais já inflamados ou propensos à inflamação (que variam de uma pessoa para a outra) – alguns destes são leite e derivados, glúten, carne vermelha (em excesso ou muito frequentemente), frituras (e óleos vegetais ricos em Ômega-6 como canola, soja, milho e girassol) –
(quando o assunto é alimentação, um bom acompanhamento nutricional funcional, individualizado, é sempre indicado)

6 – Do mesmo jeito que há alimentos “ruins” também há os bons, antiinflamatorioa! Por exemplo, podem ser úteis para você: Chá verde, alimentos ricos em vitamina C e E, açafrão, alho, cebola, gengibre, azeite de oliva extra virgem (boa procedência), chocolate meio amargo, linhaça e chia, entre outros

7 – Em muitos casos um ortopedista precisa ser consultado, sobretudo quando há alterações localizadas – seja bem acompanhado!

Espero ter ajudado.
Boa semana

Ícaro Alves Alcântara
Médico

***Claro que estas sugestões não “esgotam o assunto”: para mais detalhes procure estudar mais, acompanhar bons profissionais de saúde e ser bem acompanhado(a) por eles: minha sugestão final é que você seja acompanhado(a) por profissionais de saúde que valorizem estas dicas e isto: www.icaro.med.br/AET !

**** Sobre tudo isto você encontra mais material para aprofundar seus conhecimentos buscando no www.ICARO.med.br

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *