Colesterol – Tire suas Dúvidas, Esclareça Mitos e Escolha o MELHOR para você

*Seção atualizada em Maio/18

 

e

 

 

“Colesterol alto” não é sinônimo de “precisa tomar remédios para baixar”

 

Situação comum: você faz exames de sangue e a maioria deles contém o lipidograma completo (ou “dosagem de #colesterol”) e, atualmente, se o Total dá maior que 200 a maioria dos médicos prescreve para os pacientes as estatinas (medicamentos “para reduzir o colesterol”, como #sinvastatina, #atorvastatina, #rosuvastatina, etc); onde está o problema com isto? São vários possíveis (e que muito comumente ocorre):

– Você pode estar tomando remédio a toa: O organismo aumenta a produção de colesterol naturalmente quando precisa reparar lesões, produzir hormônios esteroidais (por exemplo, testosterona, estradiol, cortisol, etc), recompor nervos, multiplicar células, etc – ou seja, colesterol NÃO é o vilão, não é “mau” e muitas pessoas por aí podem estar prejudicando tudo isto quando usam as estatinas.

– Você pode gerar mais sintomas que alívio: Estatinas frequentemente causam muitos efeitos colaterais, que já aparecem com pouco tempo de tratamento e tendem a piorar com o uso crônico (leia sobre eles em www.icaro.med.br/?s=Estatinas), a exemplo de cansaço, dores e fraquezas musculares, dores de cabeça, memória ruim e vários outros.

– Você pode estar deixando de abordar e resolver o que é mais importante: na maioria dos casos o colesterol eleva-se por Hábitos de Vida ruins do paciente (alguns destes: www.icaro.med.br/12Passos), principalmente má alimentação (sobretudo rica em #carboidratos – a maior parte do colesterol alto é produzido pela sobra de carboidratos da dieta), falta de #ExerciciosFisicos, sono ruim, etc. – e isto nenhum remédio consegue corrigir “pelo paciente”: quem desenvolve colesterol elevado E continua com Estilo de Vida ruim tende a adoecer cada vez mais

 

2 considerações finais IMPORTANTES sobre o assunto:

– Se você está com colesterol alto, acesse e mude o que está no material abaixo ao invés de só ficar usando medicamentos “pra toda a vida” (há muito mais sobre este tema e embasamento científico no link);

– O uso prolongado de estatinas é necessário apenas em uma MINORIA de casos, sobretudo onde o paciente melhora de verdade seus hábitos de vida mas continua com níveis altos demais de colesterol (associados a sintomas e alterações em exames) e em raras tendências familiares para isto.

 

Não tome remédios à toa e resolva as causas dos seus sofrimentos: assim você viverá mais e melhor, com menos remédios. #SimplesAssim.

 

Boa semana

 

Ícaro Alves Alcântara

Médico

61 996467775 e 32349069

 

Entenda o quanto o Colesterol é fundamental para a Saúde e evidências científicas para isto continuando sua leitura do material abaixo.

 

Aprofunde ainda mais seus estudos sobre o assunto em: www.icaro.med.br/?s=COLESTEROL

 

 

Páginas com ainda mais material técnico embasado:

(Todas estas páginas contêm dezenas de evidências científicas)

http://www.greenmedinfo.com/blog/cholesterol-its-all-good

http://www.thincs.org/

https://portuguese.mercola.com/sites/articles/archive/2016/09/13/estatinas-prejudicam-cerebro.aspx

http://www.lifeextension.com/magazine/2010/3/Lower-Cholesterol-Safely/Page-01


Neste vídeo o Dr. Mercola derruba os principais mitos “CIENTÍFICOS” que ao longo da história colocam erradamente o Colesterol (sobretudo “proveniente da gordura da dieta) como um dos principais causadores de “placas”, “entupimento das artérias” e assim de doenças cardiovasculares – e também derruba os mitos que respaldam o uso abusivo de estatinas (remédios para baixar o colesterol):

 


Último vídeo meu sobre o assunto, de Maio/18:

Neste vídeo (Live gravada no Facebook.com/DrIcaroAlves em Maio/18) são respondidas as perguntas mais comuns sobre o tema COLESTEROL:

– É sempre o inimigo da saúde?

– Entope artérias?

– Faz mal?

– Causa infartos e derrames?

– “Quanto mais baixo, melhor”?

– Colesterol baixo pode prejudicar níveis hormonais?

– Remédios para baixar #colesterol são sempre necessários?

– E são seguros?

– Quem passou dos 40 deve usa-los “preventivamente”?

– Quanto menos mg, mais “fraquinhos”?

– Quais são os níveis aceitáveis, normais e ideais de colesterol e triglicerídeos?

– HDL e LDL são tipos de colesterol?

– O que difere colesterol de triglicerídeos?

– De onde vem o nosso colesterol? Estas e muitas outras perguntas estão respondidas NESTE vídeo e também nos demais materiais desta página www.icaro.med.br/COLESTEROL e www.icaro.med.br/?s=COLESTEROL

 

Confira!

Boa semana!

Ícaro Alves Alcântara

Médico, Professor e Palestrante

 


 

Hormonios esteroidais vindos do colesterol

 

 

O esquema acima fala por si: Demonstra sinteticamente quais hormônios (e como) vêm do colesterol que fabricamos (ou ingerimos) mas permitam-me alguns comentários…

–        O COLESTEROL é fundamental para a composição da membrana de TODAS as células do corpo, a produção da vitamina D e a bile;

–        TODOS os importantes hormônios acima DEPENDEM do colesterol para que possam ser sintetizados, já que, simplesmente, VÊM DELE:

  • Pregnenolona, “hormônio-mãe”, neuroprotetor e importante promotor da boa memória
  • Aldosterona, regulador da pressão sangüínea via promoção do equilíbrio entre Na e K
  • Cortisol: o hormônio do “stress”, fundamental à vida
  • Progesterona: Fundamental para a manutenção dos estágios iniciais da gravidez, ativa o gene anticâncer p53 e inibe a 5-alfa-redutase (enzima que converte testosterona em DHT – dihidrotestosterona)
  • DHEA: hormônio com centenas de funções no organismo; uma das chaves para a longevidade com saúde
  • Testosterona e estradiol: principais hormônios sexuais, sem os quais não há vida, reprodução ou diferenciação entre os sexos

–        O problema NÃO é nem nunca foi o colesterol em si mas o verdadeiro excesso e “inflamação” deste (saiba mais em https://www.icaro.med.br/mito-colesterol.html/);

–        A conversão do colesterol em pregnenolona e a produção do DHEA são exemplo de processos fisiológicos cuja ocorrência e eficácia diminui com a idade, já a partir dos 30-35 anos de idade;

Conclusão natural de tudo isto:

Reduzir o colesterol, portanto, diminui a produção de TODOS os hormônios citados, o que NÃO é interessante para ninguém e é tanto pior quanto mais “velho” for o organismo. Ou seja, vale a pena como fórmula geral para a população (como infelizmente é na atualidade)? É claro que NÃO.

Reflita e exercite seu juízo critico!

Um abraço

Dr. Ícaro Alves Alcântara

www.icaro.med.br

 

* Saiba mais sobre colesterol e mitos sobre ele aqui: www.icaro.med.br/?s=COLESTEROL

Comments

Deixe um Comentário

Enviar

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar