Otimizando seu METABOLISMO – Parte 2

Saúde

Otimizando seu METABOLISMO – Parte 2

 

Como disse no post da semana passada (https://www.icaro.med.br/module-seu-metabolismo-e-tenhamantenha-resultados/), quando o assunto é otimizar seu METABOLISMO, o melhor mesmo é ser avaliado e acompanhado por profissional capacitado que, após anamnese completa e exames, te orientará as estratégias mais adequadas para o seu caso (afinal, cada paciente é único e por isso seu caso terá detalhes que precisam ser considerados na hora da prescrição, individualizando-a); mas se você tem CERTEZA que sua questão é acelerar seu metabolismo, algumas dicas que realmente funcionam, quando levadas a sério, e o PORQUE de funcionarem. Ressalto que as explicações são bem simplistas e é claro que não objetivam “esgotar” assunto tão vasto mas somente facilitar o entendimento do básico sobre cada dica:

–       NUNCA deixe faltar água ou alimentos, regularmente

Como o metabolismo acelerado aumenta o consumo de nutrientes e água, na falta destes, o cérebro “manda” o organismo desacelerar-se.

–       Coma menor quantidade, mais vezes e sem “pular” refeições

Quando você come grandes quantidades, obriga seu organismo a gastar mais energia no processo de digestão, energia esta que em boa parte vem da desaceleração dos demais processos orgânicos;

Pular refeições faz faltar energia para o organismo por longos períodos de tempo; resultado: seu organismo “desacelera-se” para não “passar necessidade”.

–       Coma mais fontes de fibras

As fibras NÃO são absorvidas pelos intestinos mas, além de facilitarem sua limpeza (e assim a melhor absorção de nutrientes), estimulam seus movimentos (peristalse).

–       Tenha um excelente café-da-manhã, sobretudo com boas fontes de proteína

As proteínas são excelentes termogênicos* e como sua digestão é mais “difícil”, força o organismo a gastar mais energia.

* Termogênicos são substâncias que promovem o gasto de energia pelo organismo para gerar calor

–       Melhore o funcionamento do seu aparelho digestivo

O aparelho digestivo é principalmente composto por tubos musculares de diferentes calibres; por isso, toda digestão mais difícil exige mais destes músculos, aumentando o gasto digestivo de energia.

–       NUNCA retire totalmente carboidratos da sua dieta por longos períodos

Os carboidratos são a principal fonte de energia do organismo, sobretudo cérebro e coração. Radicalmente retirados podem ocasionar o que já foi dito acima: desaceleração para poupar energia.

–       Evite o açúcar (carboidratos simples, aqueles realmente doces)

Quanto mais açúcar um alimento tem, mais insulina fará seu organismo liberar rapidamente (até demais), o que na mesma velocidade poderá provocar hipoglicemia “reflexa”, com desaceleração do metabolismo para proteger corpo e mente.

–       Exercite-se pelo menos 3x/semana

O exercício físico regular faz o metabolismo acelerar-se para melhor executá-lo e provoca alterações físicas e hormonais neste sentido por até horas após sua execução.

–       Adquira e mantenha boa massa muscular

Frutos do exercício regular (sobretudo de força), os músculos gastam muita energia para meramente sobreviver e funcionar (assim aumentando o gasto energético com o chamado metabolismo basal).

–       Evite quaisquer excessos, seja de alimentos ou mesmo de atividades

Todo excesso leva o organismo além dos seus limites e o esgotamento de reservas provoca redução do metabolismo.

–       Durma direito

Até uma máquina precisa ser desligada de tempos em tempos para não pifar; é durante o sono que corpo e mente recebem os reparos e “upgrades” necessários para encarar cada novo dia. Assim sendo, quando o sono é insuficiente/inadequado, no dia seguinte o metabolismo é lentificado para evitar sobrecargas para o organismo.

–       Logo após acordar, não demore muito para alimentar-se

Após horas funcionando (mesmo que mais lentamente, durante o sono) mas sem fornecimento de água ou alimentos, é claro que o organismo já acorda precisando recebê-los; e até que isto aconteça, funcionará mais lentamente.

–       Reduza seu stress

O stress agudo (inicial ou intercalado, por curtos períodos) até provoca aceleração do metabolismo mas tudo o que é acelerado por muito tempo, sem o devido descanso, acaba evoluir para verdadeira exaustão (http://ligadasaude.blogspot.com/2011/07/voce-tem-estresse-saiba-como-anda-o-seu.htmlhttp://ligadasaude.blogspot.com/2011/04/sindrome-da-fadiga-cronica-sfc.html); e é claro que algo exausto não tem como estar, ao mesmo tempo, acelerado.

–       Fique de olho e gerencie bem suas tendências “genéticas”

Sim, você já pode ter tendência familiar, herdada, a metabolismo mais lento; nestes casos, acelerar pode até trazer efeitos colaterais.

–       Há alimentos que aumentam a velocidade do metabolismo

Exemplos: pimentas, temperos “picantes”, chá verde, café, canela, gengibre, gergelim, chocolate amargo (acima de 70% de cacau), guaraná, etc

–       Suplementos adequados, prescritos e acompanhados por profissional competente

Bom proveito!

Um abraço

Ícaro Alves Alcântara

www.icaro.med.br

Twitter: @qualidade_vida

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *