Quando só o tratamento PSICOLÓGICO não resolve

Hábitos Saudáveis

Corpo Mente Espírito Equilíbrio Saúde - www.icaro.med.br - Dr. Ícaro Alves AlcântaraColegas #PSICÓLOGOS
Tenho recebido cada vez mais pacientes com transtornos como #ansiedade , #depressão#irritabilidade, dificuldade de #concentracao (e #memória) e até mesmo #pânico e vários com resposta ruim ou “arrastada” quando só com o tratamento psicológico. Pelo que tenho notado, na maioria destes casos só “a terapia” pode não estar resolvendo porque o cérebro está funcionando “em falta” de insumos importantes para a boa comunicação neuronal, a exemplo de:
– Neurotransmissores
– Hormônios
– Enzimas
Ou com excesso de:
– Inflamação
– Toxinas
– Radicais livres

Tanto a síntese do que está em falta quanto a “limpeza” dos excessos DEPENDEM de bons hábitos de vida do paciente.

– As vitaminas, minerais, aminoácidos e demais nutrientes necessários às sínteses necessárias citadas vêm destes hábitos, via boa oxigenação (respiração) e circulação sanguínea (para a qual o exercício físico é fundamental), sendo o sono de qualidade o principal horário para esta fabricação de hormônios, neurotransmissores e enzimas

– Todos os processos de combate a inflamação, toxinas e radicais livres, além de gastarem energia, nutrientes e insumos (que só podem vir de processos adequados de síntese, já descritos acima), precisam principalmente de muita água, boa circulação, alcalinização e boa oxigenação – estes, mais uma vez, dependem de bons hábitos de vida do paciente.

Lembremos que remédios NÃO costumam ajudar quando o assunto é síntese do que foi falado acima!

MUITOS pacientes que estão por aí tomando #antidepressivos e/ou #calmantes na verdade precisam corrigir os fatores que citei acima e NÃO permanecerem na dependência “eterna” destes remédios: já atendi centenas de pacientes que, quando equilibraram seus hábitos de vida, hormônios e neurotransmissores NÃO mais precisaram de um só antidepressivo ou ansiolítico: é que seus sintomas deviam-se a carência dos insumos citados (e necessidade de correção dos excessos) e NÃO a carência de remédios ou distúrbios que estes pudessem efetivamente corrigir.

Por tudo isso, colega psicólogo, permita-me só uma simples e humilde sugestão: quando a evolução do paciente sob sua responsabilidade “não vai bem”, a melhora esperada do quadro clínico #psicoemocionalestá aquém do esperado só com a sua atuação, analise com atenção a falta destes insumos e os excessos citados: possivelmente o fator de causa ou piora está neles e em como o paciente não está atuando sobre eles!

Espero ter ajudado aqui!

Dr. Ícaro Alves Alcântara
* Não estou desmerecendo a atuação do psicólogo (melhor dizer antes que algum #cyberchato venha manifestar-se).
Encaminho a maior parte dos meus pacientes para acompanhamento psicológico! Mas se nossa real SAÚDE, integral, depende de bem-estar de corpo + mente + espírito, não nos esqueçamos da importância dos 3, juntos e BEM

Leia:
https://www.icaro.med.br/artigos/?s=depressao+ansiedade

Comments

1 thought on “Quando só o tratamento PSICOLÓGICO não resolve

  1. Não sou psicóloga mas, como paciente, concordo plenamente com o que foi descrito pelo Dr. Ícaro. Sou prova viva que a reposição de vitaminas e hormônios evitou que eu precisasse dos ansiolíticos e antidepressivos. O psicologia continua me ajudando muito mas, pelo menos, dos ansiolíticos estou livre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *